sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Quero ser uma borboleta!



Cada um tem suas razões para cada atitude que se toma. Dificil mesmo mesmo é entender as razões de cada um e aceita-las. Cada pessoa tem o direito de sentir medo, nojo,tensão, amor, desejo, pressa, fome, sentir raiva... sentir!!

O ser humano é sentir, sentir o tempo inteiro, e assim é a nossa vida...

Mas o tempo todo estamos vigilante em nos permitir ou não sentir alguma coisa. E assim fazemos as regras, damos os nomes, estabelecemos horários, regulamos nossos quereres entre o que "é certo ou errado". São os chamados contratos sociais, regras, ou o que quer que seja. E a partir disso criamos na nossa mente uma série de paranóias acreditando que muitas de nossas vontades são indgnas . Será que não podemos simplesmente sentir?

Estamos sempre colocando na balança o que é importante e o que não é, o que queremos mais ou menos, e ai fazemos uma escolha, que pode mudar pra sempre a nossa vida, e que nos torna eternamente resposáveis por uma decisão! Putz, quanta responsabilidade! Parece que não temos mais o direito de escolher, pq arriscar dá medo, é dificil, e se eu errar né? No final escolhemos o que estava previamente estabelecido, e o que todos sabiam que faríamos...

Ninguém merece ser só mais um bonitinho!

Quem não quer ser o perfeitinho?!

A única obrigação que temos é ser justo com a gente! Temos é que ter honestidade com nossas próprias vidas. Diante dessa roda gigante de tantas opções que se colocam a nossa frente, não ha caminhos certos ou errados, ha simplesmente caminhos, estradas, rumos... e a nossa escolha deve ser feita de acordo com o que nos parece ser o caminho da nossa felicidade

Dane-se o que certo ou errado! Tou encarando aquilo que for me trazer mais sorrisos..., quem dá mais?! rs

Sei lá... o ideal seria que aquilo que somos e que sentimos nos fosse leve; sem culpas ou julgamentos sociais, sem repressões... ou qualquer coisa do tipo...

Acho que eu queria mesmo ser uma borboleta.
.....

2 comentários:

narduci disse...

Assim o é! Vivemos em sociedade e para nosso próprio bem estar, em uma sociedade no século XXI, quando temos, pelo menos, mais liberdade para nos expressar!

"Sei lá... o ideal seria que aquilo que somos e que sentimos nos fosse leve; sem culpas ou julgamentos sociais, sem repressões... ou qualquer coisa do tipo...", perfeito...que tal conseguirmos uma ilha, só nossa, para vivermos sem sermos julgados ou analizados a todo instante... e nós mesmos? Será que com o passar dos tempos, não faríamos as mesmas coisas?
Muitos bjs
Parabéns pelo texto.

pianistaboxeador21 disse...

Concordo com vc, mas acho que preferia ser um leão. E tb estou de sacvo cheio de trabalho, máscaras e papéis sociais, mas estamos no mundo não é? fazer o que?

Abraços,

Daniel