quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

minha voz vai querer dizer tanta, mas tanta coisa que eu vou ficar calada um tempo enorme...só olhando e pensando: como você me dói vez enquando...


- No momento em que eu ia partir,
Eu resolvi voltar...

Vou voltar, sei que não chegou a hora de se ir embora!
[...]

[... e lá vem o amor nos dilacerar novamente!! reticência, reticências, reticências ...]

5 comentários:

Gabriela Castro disse...

Eu gosto das reticências. Não me dou muito bem com o ponto final :)

Aproveito para te contar que fiz uma reforma no blog. O 'Não solta a minha mão nuca, tá?!' agora é 'Segredos de Travesseiro'. O conteúdo continua o mesmo, mas agora ele está mais com a minha cara :) Quando puder passa lá para visitar a minha casa nova.

Beijos

Dani disse...

humm... às vezes uso mtas reticências até entender o ponto final que se perdeu numa delas...

=S

beijos

Veronique Le boursier. disse...

Concordo com a menina a cima
Aliás, muito profundo isso, né!

Ana Claudia Guedes disse...

São muitas as reticências da vida né... Tô precisando fugir delas... !!

=S

angela disse...

Nos intervalos, nos vazios, o novo vem.
beijos